domingo, 10 de novembro de 2013

Quem não quer ser uma princesa?

Os pés devem ser pequenos, como na história, a irmã malvada de pés grandes cortou o dedão para caber no sapatinho e ainda assim, não funcionou. A verdadeira princesa, ainda que borralheira, deve ter pés delicados e pequenos, assim como as mãos, de dedos finos, para acolherem anéis de pedras preciosas e alianças dos príncipes encantados. 
Os calcanhares não podem ter calos e as pernas, nunca devem ter manchas! A princesa não pode, quando criança, correr pelas calçadas e rasgar os joelhos e a canela. Princesas pequenas brincam com flores e bonecas de pano, aprendem a cozinhar com plantinhas e copos d'água. O máximo que pode acontecer é ela espetar o dedo numa roca, pela curiosidade inadequada algumas gotas de sangue a levam para o sono profundo de cem anos. 
O quadril da princesa deve ser razoável, nem diminuto, nem largo, na medida certa para sob o vestido, aparentar uma curva. A cintura, essa deve ser finíssima, e para ajudar, um espartilho, qualquer coisa que segure a barriga e torne o diâmetro ainda menor. Os seios devem ser redondinhos e firmes, nada de seios estranhos que não obedecem ao formato correto, e pior ainda, ao tamanho! Seios imensos ou inexistentes não correspondem a uma princesa. 
E o peso não deve nunca passar dos cinquenta quilos, como ela será levantada pelo príncipe e carregada no cavalo branco da salvação? A altura também, princesas não devem ser altas demais, sempre menores que seus príncipes, porque essa é a lei da vida. 
A pele da princesa deve ser clara como a neve, porque tudo que é bom no mundo, desde sempre é claro e iluminado. Deus veste uma túnica branca, por que a pele da princesa seria diferente? Sem marcas, sem manchas, sem espinhas, alguém aí já viu uma princesa com espinhas?! 
Estrias? Impossível, princesas não emagrecem ou engordam, nunca desenvolvem esses rasgos na pele. Celulite? Claro que não, furinhos só aparecem em bruxas, fadas e princesas são protegidas disso. 
O nariz afilado, a boca bem desenhada, os olhos claros e que funcionem direito, não existe princesa que use óculos, faça o favor. O corpo da princesa é um templo imaculado, ela não explora, não toca, não descobre, não há nada a se descobrir, apenas, torná-lo belo e puro. 
As unhas devem ser cortadas, a pele próxima também, isso chama cutícula e deve ser extirpado. Depois de lixada, recebe uma camada de base e outra de esmalte e cuidado com a cor, não se usam esmaltes coloridos, isso não é coisa de princesa. Nem vermelho é muito bom, o melhor mesmo é o esmalte renda, delicado e fiel. 
Os pêlos, esses são os principais inimigos de uma princesa. Crianças não tem pêlos, como poderiam princesas crescidas tê-los?! Arranque um por um, com líquidos frios e quentes que grudam na pele e no pêlo e quando puxados, levam tudo embora. 
Se você quer ser uma princesa, devem tirar todos, sem exceção. Das pernas, virilhas, barriga, axilas. Acima dos olhos, das pálpebras, sobre a boca. Tudo. Tudo mesmo, não pode ficar nada, se você quiser ser uma princesa. 
Retirados os pêlos podemos vestir. Roupas que correspondam a pureza e fidelidade. Onde já se viu princesa com roupas de bruxa? Pouco importa o que ela acha interessante ou confortável, a imagem da princesa é mais importante. Ah e o sapato! Mas é claro! Um pé pequeno se equilibra no salto e nunca, em hipótese alguma, desenvolve joanete, isso não é coisa de princesa. 
A maquiagem e cabelos por último, porque não existe princesa que não goste disso. Primeira camada de base, segunda camada de base, corretivo, pó compacto, blush, sombra, delineador, cílios postiços, curvex, rímel, batom (em tons de princesa, não esqueça). 
Cabelos longos e sedosos, lisos sempre, porque não existe, em mundo nenhum, princesas de cabelos crespos. A princesa pode fazer uma trança ou decorar os fios com flores, uma tiara de brilhantes, isso tudo é coisa de princesa. O perfume deve ser doce e delicado, floral. 
Quando se olhar no espelho, debaixo de todas essas coisas, a princesa deve saber que tem coração puro e bondoso, que não fere, não fala alto, que encanta animaizinhos com a voz adocicada. A princesa não sente dor de barriga, não tem unha encravada, mau hálito quando acorda ou ciclo menstrual. 
Ela deve sentar à espera do príncipe. Ele enfrentará vilões e dragões, serpentes, bruxas e maldições. No final, transporta a princesa no cavalo e os dois vivem para sempre no castelo, a princesa mantendo a beleza e cuidando dos filhinhos, coordenando toda a vida harmoniosa e feliz. E é assim que deve ser. E é assim que sempre foi. Quem disse? Não sei, mas me contaram assim e deve ser verdade, afinal, quem não quer ser uma princesa?

Para quem não quer ser uma princesa: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário